domingo, 20 de setembro de 2015

[Resenha] Poliana - Eleanor H. Porter (Livro & Filme)

Bom dia, meus queridos!
Espero que estejam suportando bem o enorme calor que tem feito ultimamente, pelo menos aqui no interior está um sol insuportável! Nunca senti tanta inveja dos nossos amigos estrangeiros que já começam a curtir um pouco de frio nessa época do ano! Hahaha.
Hoje vim trazer para vocês uma lindeza em forma de livro (e filme) que faz parte da minha infância, da minha formação como leitora e é também um dos meus livros favoritos da vida!
Reli essa lindeza para o Reading Challenge recentemente, e claro, vim compartilhar com vocês! Aproveitei a releitura para riscar mais um título da imensa lista de filmes do desafio Livros & Filmes, e isso é sempre uma alegria!
Também acho super importante falar sobre o filme, porque me parece que poucas pessoas sabem a respeito e isso é uma vergonha! Hahaha.
Vem comigo que eu conto por que você deve parar tudo imediatamente e mergulhar no delicioso Jogo do Contente!

O livro foi publicado inicialmente em 1913, e foi um enorme sucesso desde então. Me lembro que, quando criança, fiquei apaixonada pela capa, e continuo até hoje! Fiz essa leitura pela primeira vez por indicação da minha família, já que tanto minha avó quando minha mãe leram e reliam sempre Pollyanna. Tínhamos inclusive um exemplar surrado que foi lido, literalmente, até se desmanchar em pedaços!
A história é infanto juvenil com aquele estilo que eu adoro: cada vez que é lida apresenta uma nova perspectiva e uma nova profundidade. Pollyanna é o nome da protagonista que, ao se deparar subitamente órfão, é levada para viver com uma tia materna, sua única parente.
O choque de realidade que ela vive com essa mudança está presente por todo o enredo. Vinda de uma família pobre e filha de pais missionários, Pollyana se vê de repende vivendo em uma enorme mansão, com cozinheira, empregada e jardineiro, e todos os tipos de comida que para ela eram consideradas luxos, como sorvetes e sobremesas todos os dias.
Ela tenta ao máximo se adaptar a essa nova vida, mas várias coisas se colocam no caminho. A recusa da tia em falar sobre seus pais, que para ela eram o foco central de sua vida, a ausência de crianças da mesma idade com quem pudesse brincar, a falta de refinamento social que ela apresenta - tudo isso são obstáculos diários, que ela enfrenta bravamente: faz amigos por toda a cidade e de todas as personalidades e classes sociais.
Embora Pollyanna seja a protagonista, muitos outros personagens são fascinantes, em especial a tia, Miss Poly, a empregada, Nancy, e o Reverendo Ford. Toda a cidade acaba afetada pelo otimismo e o jeito de ser da criança, mas nesses em especial é possível ver uma mudança drástica que ao mesmo tempo hilária e comovente, o que aliás resume bem o livro inteiro.
Uma leitura rápida e deliciosa que merece ser feita frequentemente, e que trás ao leitor aquele sentimento de felicidade ao finalizar uma boa leitura. Pollyanna é um amor do começo ao fim!


O Filme

O filme, de 1960, foi produzido pela Walt Disney e tem uma excelente nota no IMDb (7,3). Contou com nomes de peso da época, como Nancy Olson, Richard Egan e JaneWyman, e surpreendentemente, com a estreante Hayley Mills no papel de Pollyanna, que conquistou corações ao redor do mundo. Vocês podem ver o trailer aqui (em inglês).
É um filme curto, extremamente bem adaptado e bastante fiel ao livro, o que é claro, agrada imensamente os leitores! Hahaha. A customização é impecável e a fotografia é primorosa, fazendo no geral um filme que dá gosto de ver e rever. Como todo grande filme da década de 60, claro que existem músicas e grandes cenas de dança coreografadas, com todo o glamour que a Disney podia oferecer. Ao contrário de muitos filmes infantis com musicas detestáveis, em Pollyanna as cenas tornam o filme ainda mais memorável.
Trouxe algumas fotos para mostrar para vocês que o filme é mesmo uma lindeza adorável:


Uma das cenas mais dramáticas do filme, detalhe do vestido
simplesmente maravilhoso da Miss Polly


O Reverendo Ford, um amor de pessoa! 
Hahaha

Uma das cenas que mais me fez rir no filme,
e que é claro, se tornou meu mais novo meme preferido!

Só coloquei essa foto porque uma senhora tocando bateria
vale a pena ver sempre! Hahaha

O Jogo do Contente é muito amor

O jogo do contente é algo que todos nós, seres humanos, especialmente seres humanos leitores, deveríamos praticar sempre. Eu poderia tentar explicar, mas prefiro deixar com a Pollyanna e toda a sua fofura porque, depois de tudo isso, com certeza esse livro já está na TBR de vocês (eu espero). Posso garantir: vocês irão amar!


Essa cara!
HAHAHA


E por hoje é só, pessoal! Espero que tenham um domingo glorioso de descanso e uma semana maravilhosa, com um pouquinho menos de calor, se o tempo permitir!
Bjos & Até a próxima ;)

Já leu Pollyanna? Vamos conversar nos comentários!
❤  ❤  ❤  
Hahaha